Partido Solidariedade abrigará os descontentes filiados ao PSD

Vai receber o nome de “Solidariedade” o partido a ser lançado nacionalmente antes mesmo da ceia de Natal, contando, preliminarmente, com 41 deputados federais.

Escrito por Jornal Edição do Brasil em Política - 09/11/2012

O deputado Alexandre Silveira pode ser a primeira baixa do PSD


O intuito dessa nova sigla é abrigar descontentes de vários partidos e tentar “segurar” o crescimento do PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Quem está por trás da criação do Solidariedade é o presidente da Força Sindical, Paulinho da Força, parlamentar paulista que anda se desentendendo com a cúpula do PDT.

Kassab X PSDB

Em Brasília, comoem São Paulo, circulam informações sobre a falta de compromisso político do ainda chefe do Executivo paulistano, Gilberto Kassab. Amigo do ex-ministro José Serra, ele abandonou o Democratas e criou o PSD, para alinhar-se politicamente com o PSDB nacional.

Porém, logo veio a pressão do Palácio do Planalto e o prefeito cedeu às benesses da Corte. Aliás, Kassab, segundo a imprensa nacional, está prestes a se tornar ministro. Vale dizer que o surgimento desta nova sigla pode diminuir o prestígio do prefeito e presidente do PSD.

Em Minas Gerais, o partido é dirigido pelo empresário Paulo Simão, embora na última eleição ele tenha ficado dividido. Diante deste fato, há descontentamento tanto na bancada federal como entres os parlamentares estaduais.

Sem confirmação oficial, mas amplamente comentado nos bastidores do Congresso Nacional, o lançamento de mais um entre tantos partidos políticos gira em torno de uma série de interesses políticos, inclusive do senador tucano Aécio Neves.

Começaria, por exemplo, com uma debandada de muitos parlamentares do PSD mineiro para a nova sigla, especialmente os mais alinhados com o Palácio da Liberdade. A bancada mineira do partido atualmente é composta por seis federais e nove estaduais.

Entre os insatisfeitos dentro do PSD está o deputado federal e secretário de Estado, Alexandre Silveira. No pleito de Belo Horizonte, ele teve de entrar na Justiça contra o diretório estadual, com a finalidade de garantir alguns minutos a mais na TV em favor do candidato Marcio Lacerda, agradando ao grupo político de Aécio, mas entrando em rota de colisão com o Governo Federal.

Ainda de acordo com o zum-zum-zum de Brasília, o Solidariedade já tem até CNPJ liberado pela Receita Federal. Ele deve surgir como um partido voltado ao movimento sindical. Isto, em parte, resolve a pretensão do PSDB de ter um braço sindical ligado ao seu próprio partido.

Como a tese de engendrar um “braço sindical” no bojo do PSDB tem encontrado dificuldades, a solução seria, então, encaminhar todos os interessados neste assunto para o novo partido.

As informações sobre o surgimento do Solidariedade ainda são muito incipientes, mas nas versões ouvidas nos corredores do Congresso Nacional, o jogo para a sucessão de 2014 está começando a ser jogado, e a hegemonia de PT e PMDB pode estar com os dias contados, diante de assuntos políticos prestes a aparecerem no horizonte.

quadrado médio
quadrado médio
superbanner

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player